ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

Lúcio reaparece e diz que Geddel vai se defender nos autos


O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) voltou a aparecer nesta terça-feira (19), em Brasília, após a prisão do irmão e ex-ministro, Geddel Vieira Lima, na quarta fase da operação Cui Bono da Polícia Federal. Em entrevista à jornalista Andréia Sadi, do site G1, o peemedebista afirmou que Geddel se defenderá nos autos.

“Sempre defendi que todo cidadão brasileiro, quando sofre uma acusação, deve ter o benefício da dúvida e o amplo direito de defesa. E é isso que espero do Judiciário brasileiro: que dê a ele o amplo direito de defesa, que será manifestado nos autos”, declarou o parlamentar. Ainda segundo a jornalista, Lúcio não quis responder se Geddel fará ou não delação premiada. O ex-ministro foi preso no início do mês por ter relação com R$ 51 milhões apreendidos em um imóvel atribuído a ele na Graça.

Fonte: Metro 1



Morro do Chapéu luta para transformar 20 geosítios históricos no Geoparque


De acordo com publicação da coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde – assinada pelo jornalista Levi Vasconcelos, lideranças do município de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, atuam para transformar os 20 geosítios históricos no Geoparque do Morro do Chapéu. Para consolidar esse processo é preciso percorrer um longo caminho, principalmente no que se refere a infraestrutura hoteleira e treinamento de pessoal. Odilézio Gomes, que é ex-prefeito de Morro do Chapéu, está animado e foi fonte para o colunista.

“A Serra do Araripe é Geoparque com nove geosítios em seis municípios. Aqui temos 20 só no Morro”, disse o político. Segundo informações, quem dá a palavra final nestes casos é a Unesco, que pode conceder ou não o título. Ainda conforme o colunista Levi Vasconcelos, a questão une representantes de Morro do Chapéu, como o deputado federal José Carlos Araújo (PR) e o prefeito Leo Dourado (PR). Os dois eram amigos e viraram inimigos políticos mortais. Com informações do A Tarde.



Fogo destrói veículo Strada no Mundo Novo em Jacobina


No início da madrugada desta segunda-feira, 18 de setembro de 2017, moradores da Rua Graciliano Ramos no Bairro Mundo Novo, se depararam com fogo em um veículo Fiat Strada de placa NTS 0191.

As chamas destruíram o carro totalmente e não há informações se o incêndio foi criminoso ou acidental. A Polícia Militar esteve no local e imagens de câmeras de segurança, poderão auxiliar na elucidação do fato.
Fonte: Augusto Urgente



Vaca dá à luz três bezerros


Em uma situação rara, que ocorre a cada 100 mil gestações de bovinos, uma vaca deu à luz três bezerros no município de Poções, no sudoeste da Bahia.
O caso ocorreu na Fazenda Boa Sorte, que conta com 13 vacas no rebanho. Entretanto, foi o animal que tem o nome de Jabuti que foi responsável pela rara gestação.
Aos 66 anos, Ademário Pires, que há mais de 30 trabalha como vaqueiro, nunca viu uma situação semelhante. “A primeira vez eu vim ver foi essa semana agora que passou”.
Essa é a segunda vez que a vaca Jabuti dá à luz. Na primeira gestãção, tudo ocorreu dentro da normalidade, com o nascimento de um bezerro.
O veterinário Diego Alves explica o motivo pela qual a última gestação da vaca chama tanta a atenção. “A cada 10 mil, você tem o parto gemelário de gêmeos e cada 100 mil você tem parto de trigêmeos ou quadrigêmeos, até porque 95% [dos nascimentos] em monta natural é só um bezerro por vaca”.
Durante a gestação, ninguém percebeu que a vaca esperava três animais. Os bezerros nasceram grandes, com cerca de 25 quilos cada. “Nasceram bem grandes, bem fortes. Todos saudáveis e em ótimo estado clínico”, diz o veterinário. (G1 Bahia)



Marcelo Rezende morre aos 65 anos em São Paulo


O jornalista Marcelo Rezende morreu, às 17h45 deste sábado (16), em São Paulo, aos 65 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer, informou o Hospital Moriah.

Rezende foi diagnosticado no início do ano com câncer no pâncreas com metástase no fígado. Ele se afastou do comando do programa Cidade Alerta, da TV Record, para fazer o tratamento de quimioterapia. Ele estava internado no Hospital Moriah, na Zona Sul de São Paulo.

Em um vídeo postado no dia 3, Marcelo Rezende falou sobre os altos e baixos do tratamento contra o câncer. “O que eu tenho, a doença que eu tenho, o câncer que eu tenho, tem altos e baixos, é como uma montanha-russa. Uma hora eu to lá em cima, outra hora eu to lá embaixo. O mais importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. E eu estou firme para enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza dela porque Deus está comigo, Deus está contigo”, disse o jornalista.

Marcelo Luiz Rezende Fernandes nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de novembro de 1951.

Começou sua carreira como repórter esportivo nos anos 70 do Jornal dos Sports. Trabalhou em O Globo, revista Placar e chegou à TV em 1987 para trabalhar na Globo. Entre os destaques está a cobertura do caso da operação da polícia na Favela Naval, em Diadema e a apresentação do programa Linha Direta. Trabalhou também na Band e Rede TV.

O jornalista deixa cinco filhos e dois netos. (G1)

Veja íntegra da nota da TV Record:

A Record TV informa com grande pesar o falecimento de Marcelo Rezende, neste 16 de setembro de 2017, no Hospital Moriah, zona sul de São Paulo. Transmitimos nossas sinceras condolências ao familiares e amigos do jornalista com o qual tivemos a honra e o privilégio de trabalhar e que atuou com tanto brilhantismo em nossa programação.

O apresentador estava afastado do Cidade Alerta desde maio, quando descobriu um câncer no pâncreas e no fígado. Ele estava no comando do programa desde 2012 e ali imprimiu a sua marca, expondo os problemas de segurança pública do País com a coragem que sempre pautou sua trajetória, transformando o Cidade Alerta em um importante canal de denúncias. “Esse jornalismo que eu e alguns companheiros fazemos é o jornalismo que revela as mazelas do País”, disse ele.

Com mais de 40 de carreira, Marcelo Rezende deixa um grande legado ao jornalismo do Brasil e da Record TV. Sua trajetória foi sempre guiada pela coragem em tocar em feridas sociais. Do flagrante de abuso policial na Favela Naval, em Diadema (SP), à corrupção no futebol, passando pelos inesquecíveis depoimentos de Francisco Assis Pereira, o Maníaco do Parque, e do ex-goleiro Bruno. Rezende foi um repórter investigativo de raro talento e um apresentador polêmico que não tinha medo de expor suas opiniões. Alguns dos episódios mais marcantes de sua carreira ele narrou no livro “Corta pra Mim”, lançado em 2013 pela editora Planeta, que tornou-se rapidamente um best-seller.

Rezende iniciou sua carreira na mídia impressa, aos 17 anos, no Jornal dos Sports, em sua cidade natal, no Rio de Janeiro, e atuou como jornalista esportivo por um longo período. Atuou no jornal O Globo e em seguida na Revista Placar, da editora Abril, até que, por fim ingressou na televisão, em 1988, quando foi trabalhar no Globo Esporte. A carreira sofreu uma guinada quando foi designado para fazer reportagens investigativas. Em 1999, fez parte da equipe de criação do Linha Direta, do qual tornou-se apresentador.

Na Record TV, o jornalista apresentou o Cidade Alerta em duas ocasiões, entre 2004 e 2005, e de 2012 a 2017, além de ter comandado o Repórter Record e o quadro A Grande Reportagem, exibido pelo Domingo Espetacular. Trabalhou também na Rede TV! onde apresentou o Repórter Cidadão e o Rede TV! News. Na Band esteve a frente do Tribunal na TV.

No dia da estreia do novo Cidade Alerta, em 2012, Marcelo deu o tom do que o telespectador poderia esperar : “Nós não temos amigos, nem inimigos. Trabalhamos para o interesse público, o interesse da comunidade, o interesse da sociedade”.

Nessa nova fase do Cidade Alerta, a carreira do Marcelo também foi marcada pela inusitada interação com a equipe de jornalistas espalhada pelo Brasil. Descontração e alegria que contagiaram milhões de brasileiros e marcaram uma nova alternativa de informar os telespectadores.



Acidente é registrado com ônibus que levava romeiros de Livramento De Nossa Senhora para Bom Jesus da Lapa


Um acidente envolvendo um ônibus que transportava romeiros da zona rural de Livramento De Nossa Senhora para Bom Jesus da Lapa foi registrado nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (14). De acordo com informações apuradas pelo Bahia Verdade, o acidente ocorreu na BR-430 trecho que liga os municípios de Igaporâ e Riacho de Santana. Passageiros informaram a nossa reportagem, que o motorista do veiculo teria perdido o controle da direção e colidido com um barranco após um dos pneus ter estourado. Apesar do susto alguns passageiros tiveram ferimentos leves e foram encaminhados a unidade hospitalar de Igaporã, para serem medicados. O coletivo que é da cidade de Érico Cardoso é fretado todos os anos pelos romeiros de Pau a Pique, Vereda, Verdinha, Várzea de Dentro e Matinha, ambas zona rural de Livramento De Nossa Senhora.





Banco Postal deixará de funcionar em mais de 400 agências dos Correios na Bahia


Desde o dia 11 de setembro (segunda-feira), as agências de Correios estão divulgando em seus murais a descontinuidade dos serviços de Banco Postal.
A partir de 11 de outubro de 2017, os Correios não oferecerão mais os serviços do Banco do Brasil em 1836 agências em todo o país, passando a fazer exclusivamente a parte postal.
A agências que serão fechadas estão localizadas nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul e São Paulo.
Na Bahia serão 440 agências que deixarão de prestar serviços como saque, saldos, extratos, empréstimos, depósitos e pagamentos diversos.
Esta decisão parte da própria Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, devido ao aumento de determinações judiciais que a obrigam adotar medidas de segurança adicionais necessárias à prestação de serviços bancários, como contratação de vigilantes e instalação de portas giratórias.
Alegando passar por uma situação econômica delicada, a ECT se viu obrigada a encerrar atendimento bancário em diversas unidades, no intuito de minorar estes gastos que tornam a manutenção desses serviços inviável.
Os clientes que necessitam de atendimento bancário serão orientados a se dirigirem a uma agência do Banco do Brasil ou ponto de atendimento mais próximo. (Correio24Horas)



Festivais de música movimentam a Chapada Diamantina neste segundo semestre


A Chapada Diamantina já é bastante conhecida por suas belezas naturais e agora conquista mais um espaço como alternativa para grandes festivais neste segundo semestre. Esses eventos de música de diferentes estilos se aliam às trilhas e caminhos para cachoeiras, grutas, rios e paisagens de tirar o fôlego. Lençóis, Abaíra, Mucugê, Iramaia são algumas das cidades que se destacam com eventos musicais gratuitos. Antes, no último mês de agosto, por exemplo, aconteceu o Festival de Igatu , evento já tradicional no calendário de festas da região chapadeira. Sem falar na Feira Literária de Mucugê que tomou a cidade com atividades com escritores e também com pequenas apresentações musicais.

Festival da Cachaça
Neste mês de setembro terá mais festivais. O único pago será na edição de 2017 do Festival de Cachaça em Abaíra, que acontece nos dias 21 e 24 com programação dividida em duas partes. A paga será nos dias 22 e 23 de setembro, no Club Social, com as apresentações de Léo Santana, Raneychas, Marlus Viana no dia 22; e Solange Almeida, Zanzibar e André e Mauro no dia 23. Na parte gratuita do evento, nos dias 21 e 24, na Praça de Eventos, se apresentam ‘Hot Xote’, ‘Itamar e Grupo Vira e Mexe’ e ‘Caviar com Rapadura’, no dia 21 e no dia 24 será a vez das bandas Vingadora, Madeirada do Arrocha e Orlando Nascimento.

Festival de Jazz do Capão
Ainda em setembro, a Chapada Diamantina também recebe turistas para o Festival de Jazz do Capão, que acontece entre 22 e 23, e é um dos eventos mais aguardado do público que gosta de boa música e da natureza. Entre os nomes está o do instrumentista consagrado nacionalmente, Egberto Gismonti. Ele se apresenta na sexta-feira (22), quando também se apresentam Candombá Blues Dab, Jonga Lima e Cassio Nobre, e o grupo Pirombeira.

Já no sábado (23) será a vez das apresentações de Ubiratan Marques Àse Ensemble, Quintetrio (Tributo ao Samba Jazz) e da norte-americana de voz potente, Michaela Harrison. “Esse ano eu quero ir para o festival de jazz. Mesmo em cima da hora vou dar um jeito com meu marido para irmos de bate e volta. É sempre recompensador”, salienta a psicóloga que mora em Salvador, Laura Alícia Silva Côrtes.

Festival de Forró
Dando sequência, a Chapada Diamantina vai abrigar em outubro o primeiro Festival de Forró. Isso mesmo, e será em Mucugê entre os dias 12 e 14. Mesmas datas do Festival de Lençóis, evento tradicional que corre o risco de não acontecer por falta de patrocínio . A grade de programação dos forrozeiros já foi divulgada e circula pelas redes. O Jornal da Chapada divulgou a lista de atrações completa que terá o som do idealizador do festival, Targino Gondim todos os dias. Além de Targino, estão ainda Genival Lacerda, Estakazero, Tato do Falamansa, Jô Miranda, João Lacerda, Cezzinha, Mestrinho, Zelito Miranda, Renato Borghetti e artistas locais.

O Festival de Forró vai ter oficinas de sanfona, aulas de dança e a Rural Elétrica. Toda a programação é gratuita. Não vai faltar oportunidade nem variedade, isso sem contar nos eventos regionais como festas de vaqueiros, festivais de cachaça e tantas outras festas que movimentam a região, como a Festa da Gruta , no município de Iramaia, nos dias 6 e 7 de outubro. Promovido pela Câmara e pela prefeitura local, o evento contará com a apresentação de artistas de diferentes estilos.

Estão confirmados o cantor Tierry, a banda Adão Negro, além de Guettho é Guettho, Bonde do Malandro, Boteco de Luxo, Oz Malaz do Forró, Rey na Kikadinha e Kobra Kriada. Apesar da expectativa dos amantes do reggae, o Vale do Capão, no município de Palmeiras, não receberá este ano a edição do seu Festival de Reggae ‘Nós Somos o Mundo’. A organização do evento publicou em suas redes sociais que o evento não acontecerá.



Prefeitos de Ibipeba e Barra do Mendes têm mandatos cassados


No expediente desta quarta-feira (13), a juíza titular da 176ª Zona Eleitoral de Barra do Mendes, Marina Lemos de Oliveira, cassou os mandatos dos prefeitos Armênio Sodré Nunes (Barra do Mendes), conhecido como Galego, e Demóstenes de Sousa Barreto Filho (Ibipeba). Além disso, os vices das respectivas cidades, Erick Gilliard Bastos e Otaniel Pereira da Cruz, também tiveram os diplomas das eleições 2016 cassados pela mesma juíza. Em Barra do Mendes, onde o prefeito foi reeleito, pesam as acusações de “abuso de autoridade e abuso de poder político”. Os autos, segundo apuração do Sertão Baiano, foram enviados ao Ministério Público “para as providências”.

No caso específico de Ibipeba, a situação “salta aos olhos” em função do grande número de irregularidades apontadas no processo com base na lei eleitoral 9504/97, que versa sobre arrecadação e gastos de campanha: transações ilícitas, ausência de prestação de contas, gastos em período vedado, gastos com transporte de eleitores, ilícitos com eventos festivos, distribuição de bebidas alcoólicas, ocultação com carros de som, ocultação com filmagens e etc.

Tanto em Barra do Mendes quanto em Ibipeba, o que torna o fato inédito na Região de Irecê, a juíza Marina Lemos de Oliveira ordena a realização de novas eleições para os cargos de prefeito e vice e ainda aplica a “sanção de inelegibilidade” nos réus, o que (em teoria) os impede de disputar os novos pleitos. Apesar da clareza, contundência e embasamento das decisões da magistrada, consultado pela reportagem do Sertão Baiano, o advogado Alex Vinícius Novaes Machado não acredita na realização de novas eleições “devido às alterações na legislação eleitoral introduzidas pela Lei 13.165/2015 que alterou os efeitos dos recursos em casos como esses”. “A interposição do recurso pelas defesas já garante efeito suspensivo, assegurando assim que os atuais gestores permaneçam nos cargos até o julgamento do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA)”, assevera o especialista.

De qualquer forma, nesta quinta-feira, 13 de setembro de 2017, Barra do Mendes e Ibipeba amanhecem num total clima de instabilidade política e administrativa.